Bebidas energéticas quase matam marido, e o deixam com um buraco gigante no crânio enquanto a esposa está grávida

Enquanto estava grávida de seu primeiro filho, Brianna passou por algo que nenhuma mulher deveria passar. As bebidas energéticas quase mataram seu marido, e o deixaram com um buraco gigante no crânio. A partir desse momento, suas vidas mudaram para sempre. Conheça toda a história abaixo!

“Olá, o meu nome é Brianna e essa é a minha história…

Estar grávida é supostamente uma das alturas mais incríveis que uma pessoa pode viver. Você está criando uma nova vida. Você está experimentando um amor incondicional por alguém que você ainda nem conheceu. Austin e eu estavamos tão ansiosos por conhecer o nosso menino. Para trazê-lo para casa. Para sermos uma família.

Nunca imaginei que, enquanto dormia naquela noite, tudo desmoronaria em poucas horas. Ainda me lembro de minha sogra me acordando naquela manhã: ‘Austin sofreu um acidente’, disse. Tudo o que sabia era que meu marido estava no hospital. A pior parte? Eu não sabia o motivo.

Depois de dirigir duas horas até o hospital, descobri que meu marido, pai do meu filho, a pessoa que mais amo, teve uma hemorragia cerebral. Porquê? Os médicos concluíram – depois de exames e descartarem drogas – que este evento horrível foi devido ao seu consumo excessivo de bebidas energéticas (um hábito que adquiriu quando começou a fazer horas extras).

A cirurgia já estava em curso… e, depois de uma terrível espera de 5 horas, nós conseguimos vê-lo. Mas enquanto todos estavam focados no rosto quase irreconhecível ligado a todo tipo de máquinas e tubos, tudo o que eu podia ver eram seus pais…

Ver essa família, minha nova família, da qual fazia parte agora, e de quem gostava muito, tão destroçada… foi o pior sentimento de minha vida. No dia seguinte, ele fez duas novas rondas de operações no cérebro. Depois disso, ele teve ataques, convulsões, inchaço e outras coisas para as quais não estávamos preparados…

Depois de 2 semanas vivendo no hospital sem saber se ele sobreviveria, voltámos para casa. Tinha chegado minha hora de dar à luz. Não vou mentir, foi muito duro. Tinha planejado que Austin fizesse parte desse momento, que estivesse a meu lado dando a mão e cortando o cordão…

Quando o bebê tinha apenas uma semana, o deixei com meus sogros. Precisava ver Austin e dizer que tinha chegado o bebê. Que precisávamos dele… Quando tinha pouco mais de 2 meses, nosso filho conheceu finalmente seu pai.

Um tempo depois, ele voltou para casa comigo. Nossa vida não é normal. Há visitas regulares ao hospital e médicos, tantas que já perdi a conta. Mas aqui estamos nós. Lutando. Acordo cada dia para cuidar de nosso menino precioso e de meu marido. Preparo as refeições, faço terapia física, da fala e ocupacional. Ajudo com sua higiene pessoal e a andar. Ajudo com a cada aspeto de sua vida…

É muito duro e estou cansada, mas conseguimos tirar o melhor partido do que temos. Ele já não é o homem pelo qual me apaixonei, mas o amo mais e mais a cada dia. Lutamos para ajudá-lo a se recuperar. Para melhorar sua vida. Um dia  vamos conseguir.

Até então, não me renderei. Porque o amor é mais forte e eu o amo mais do que a minha própria vida.”

Sem dúvida uma linda prova de amor. Compartilhe se concorda!

 

Жми «Нравится» и получай только лучшие посты в Facebook ↓